História

17/05/2012 22:58

 

    A NC Racing foi sendo criada aos poucos, tendo começado com a paixão e o talento de pai e filho para a velocidade. Começamos no kart indoor em 1996, ano em que surgiu a primeira pista de kart indoor da cidade, no estacionamento do shopping Campo Grande. Logo nas primeiras andadas sentimos que o esporte estava no sangue e ficamos muitos meses brincando e aprendendo no kart indoor.

 

    No começo de 1997 compramos o primeiro kart profissional, equipamento usado, mas que tinha sido de um campeão de kart aqui do Mato Grosso do Sul, começamos a andar no kartódromo municipal Ayrton Senna em campo grande sem muitas pretensões, com o intuito de pura diversão. Não demorou muito começaram as corridas do campeonato estadual  então, nos vimos na situação de competição pela primeira vez, já que andávamos muito bem no kart e todo o pessoal do meio incentivou muito para que entrassemos para o campeonato estadual de kart, ai então a nossa história e da equipe NC Racing começou a ser escrita. Ainda em 1997 participamos das últimas provas válidas pelo campeonato estadual, e então decidimos participar do campeonato completo em 1998, já tendo sidos completamente "contaminados" pelo vício da adrenalina. O kart é e sempre será a melhor escola de pilotagem no automobilismo de competição, os níveis de exigência técnica e física incríveis que o kart profissional implica aos pilotos, só é comparada a aquela da formula 1. Já em 1998 o Nilson conquistou o campeonato estadual na categoria sênior (acima de 25 anos), e o José o vice-campeonato na categoria graduados, o que somente serviu de incentivo e confiança para os pilotos e a equipe formada por eles seguissem em busca de desafios e adiante no esporte que mais gostam.     

 

    No ano de 1999 um grande reforço chegou à equipe, o preparador e mecânico Juninho, até hoje preparador da equipe e quem cuida do atual protótipo MRX. Juninho aos 20 anos de idade já tinha experiência nos karts profissionais, e agregando seu potencial foi essencial para o sucesso da mesma até hoje. Ainda em 1999 a equipe e pilotos participaram do campeonato brasileiro de kart na cidade de Anápolis em Goiás, evento de alto nível técnico e competitividade elevadíssima, o Nilson na categoria sênior e o José na categoria graduados. O Nilson teve um campeonato fantástico e conquistou o vice-campeonato nesta primeira participação tanto dele quanto da equipe em competições nacionais, o que teve muita repercussão e reconhecimento no Mato Grosso do Sul. O José não teve um bom resultado no campeonato, mesmo evitando ao máximo não conseguiu escapar de batidas em duas das quatro corridas do campeonato, ficando assim somente a satisfação de boas corridas de recuperação e de bons treinos. Afora dos resultados no campeonato brasileiro de kart, os pilotos ambos foram campeões estaduais de kart do MS em suas categorias (sênior e graduado), com muitas vitórias dominando o kartismo do estado. No ano de 2000, equipe e pilotos voltaram a participar do certame brasileiro e estadual se kart, conquistando o campeonato estadual novamente com facilidade em suas categorias, porem sem tanta sorte no certame brasileiro de onde voltaram sem nenhum título, somente com boas participações.

 

    No ano de 2001 começou a mudança dos kartódromos para os autódromos, quando então o José teve patrocínio do governo do estado de MS em parceria com a Brasil telecom e viabilizou a sua participação na categoria Fórmula Junior, que era a categoria escola para pilotos de fórmula do Brasil (fórmulas são carros de corridas monopostos com rodas expostas). A equipe de pai e filho então partiu para os autódromos com o José pilotando e o Nilson sendo chefe de equipe e gerenciando a carreira do filho. O resultado foi acima do esperado, com o José ganhando quatro das dez corridas do campeonato daquele ano, e por conta de duas corridas onde não completou, acabou ficando com o vice-campeonato, onde o piloto que se sagrou campeão ganhou somente duas provas. No ano de 2002 pai e filho continuaram brincando no kartismo, (Nilson sendo campeão estadual pela quinta vez) e tentando dar prosseguimento à carreira profissional do José. Não tendo os recursos necessários para bancar as próximas etapas da carreira de piloto profissional (formula 3, f-indy, fórmula 1, ou alternativamente nos carros de turismo como marcas e stock car), lutaram em busca de patrocínio ou apoio por mais um tempo, porém vivendo longe dos grandes centros do país não conseguiram, trazendo assim o fim da carreira de piloto profissional curta e vitoriosa do José.

   

    Em 2003 o Nilson foi participar no kart-cross, modalidade de offroad em circuito fechado, com karts preparados com câmbio e motores de moto, que correm em pistas de terra compactada. A equipe NC Racing foi campeã brasileira de kart-cross 2003 com o Nilson pilotando e o José chefiando as preparações do equipamento, dando seqüência à dupla sempre vitoriosa. No final de 2003 a equipe voltou aos autódromos, dessa vez trazendo novos carros para a categoria turismo com os speed fusca ap 1.6, fazendo inovação no automobilismo sul-matogossense. Em 2004, o José passou a competir no campeonato estadual de velocidade no asfalto na fórmula Uno, e o Nilson na speed fusca AP, apesar de os dois pilotos estarem participando de categorias diferentes, a equipe manteve-se unida usando a mesma estrutura e mecânicos/preparadores. Logo nesse primeiro ano ambos os pilotos foram os campeões em suas respectivas categorias, com domínio total, o Nilson vencendo seis das sete etapas da speed fusca AP, e o José vencendo cinco das sete etapas da fórmula Uno.

 

            Nos anos de 2005 e 2006 continuou a supremacia da equipe e dos pilotos no automobilismo sul-matogossense, o Nilson conquistando o tricampeonato estadual da speed fusca AP e o José o tricampeonato estadual da Fórmula Uno.

 

    A partir de 2006 a equipe, procurando novos desafios, começa a se interessar pelas corridas de Endurance, que tem com principal característica a longa duração das corridas, e muitas novidades e desafios como a exigência de se fazer troca de pilotos, troca de pneus e reabastecimento do carro durante a prova. A Endurance é uma modalidade de corridas que participam carros turismo e protótipos. Por ser uma equipe do interior com poucas possibilidades de patrocínio, optamos por um carro de menor custo, porém com resistência comprovada, motivo pela escolha do Fusca que já era da equipe e participava do estadual de speed fusca AP. O carro foi totalmente preparado, e desenvolvido em nossa oficina particular na cidade de Campo Grande.

    Na prova experimental que participamos em julho de 2006 em São Paulo, chegamos em 3° lugar na categoria, nesta corrida nosso carro ganhou destaque na mídia, sendo protagonista de ampla reportagem no  programa Sem Limite da ESPN e na Revista Fusca & Cia. Com o potencial do carro comprovado, fizemos novos investimentos no seu desenvolvimento e resolvemos participar de algumas etapas do Campeonato Brasileiro de Endurance.  No decorrer de 2006/ 2007/ 2008/ 2009 e 2010 o fusca numeral 65 ficou conhecido no brasil pelas provas de Endurance, conseguimos várias vitórias na categoria Turismo 2.000cc, e dois vice-campeonatos brasileiros de Endurance.                                                                                                                                                                                                           

    No começo de 2010 nasceu o projeto do esporte protótipo MRX com motor 2.0 aspirado, aposentando o vitorioso e nacionalmente reconhecido fusca numeral 65. A opção pelo metalmoro MRX foi devido ser o mais atual e de fácil preparação entre os protótipos disponíveis no Brasil, e sendo um projeto já muito utilizado no endurance gaúcho, (o mais forte do país), vimos que seria questão de tempo para pegarmos o jeito e o acerto ideal do carro.

 

    A primeira vez que o carro foi para a pista foi nas 500 milhas de Londrina em dezembro de 2010, se mostrando confiável e parecia que iria completar bem sua primeira prova logo na mais tradicional corrida de endurance dos últimos anos. Porem problema com a bomba de óleo impediu que a equipe corresse com o protótipo, adiando a estréia dele para as 3 horas de Guaporé em abril de 2011.

 

    Depois dessa estréia “oficial” com vitória na prova gaúcha em 2011, a equipe  ganhou mais 2 corridas, na 3 horas do velopark em agosto de 2011 e na 3 horas de Curitiba em setembro de 2011, já sagrando-se campeã do brasileiro de endurance 2011 categoria II (destinada a protótipos com motor aspirado até 2000cc). Em dezembro de 2011 participamos da 500 milhas de londrina, onde a grande satisfação de ter feito a pole-position geral para a prova foi abatida pelo precoce abandono, com problemas novamente na pressão de óleo e também em um eixo da transmissão.

 

    Agora em 2012 a equipe, preparador e pilotos partem para o maior desafio que já enfrentaram entrando para o Top Series o novo nome e formato do campeonato brasileiro de Endurance. Com muita inovação promocional e categorias superiores em desempenho o nível de competitividade aumentou exponencialmente, o Top Series tem o grande diferencial promocional que terá em todas as seis corridas de 2012 uma hora de transmissão ao vivo pela rede Bandeirantes de televisão, algo nunca alcançado pelo Endurance antes.

 

Atuaização, 2018 o ano do AJR . A partir do mei oda temporada 2018 a equipe partiu pro novo prototipo AJR , com motor gm v8. Campeões brasileiros 2019!!!

 

    A equipe segue batalhando e perseguindo os bons resultados de sempre, e contamos com a torcida de todos, familiares, amigos, patrocinadores e colaboradores para que esse ano seja inesquecível nas vitórias tanto dentro e fora das pistas, um grande abraço, equipe NC Racing.

 

Itens: 1 - 1 de 1

Contato

Equipe NC Racing Rua dos Gusmões 41
Jardim são lourenço
Campo Grande - MS
cep 79041-540
67- 3341-6481 jose.roberto.ribeiro@gmail.com